Com novo sistema de monitoramento, Saúde entrega smartphones para ações contra o Aedes Aegypti

Bonito (MS) – A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul através da Superintendência de Vigilância em Saúde entregou ontem (5) 16 smartphones que farão parte dos trabalhos de enfrentamento ao mosquito Aedes Aegypti no município de Bonito. A entrega dos aparelhos integra as ações de monitoramento realizadas pelos agentes de saúde no município, auxiliando no levantamento de informações sobre os focos e criadouros do mosquito na região monitorada.

A ação faz parte de um projeto piloto da Secretaria de Estado de Saúde implantado no município em janeiro do ano passado, utilizando um novo sistema de informação contra a disseminação do mosquito da Dengue, Zika e Chikungunya. O sistema Endemias é um aplicativo desenvolvido pela SES/MS e instalado nos smartphones dos agentes que fornecerão os dados de cada imóvel visitado na região e a existência de criadouros.

O coordenador de controle de Vetores, Mauro Lucio Rosa durante a apresentação dos novos aparelhos com o aplicativo Endemias 2.0

A entrega contou com a presença do prefeito de Bonito, Odilson Soares, da superintendente estadual de Vigilância em Saúde, Angela da Cunha Castro Lopes, do coordenador estadual de Controle de Vetores, Mauro Lucio Rosa, do secretário municipal de Saúde, Nivaldo Carneiro, e diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Mariana B. Correa.

Desde 2015, a Secretaria Estadual de Saúde distribuiu aos municípios integrantes do programa tablets contendo o programa chamado Endemias 1.0. A partir de então foram realizadas atualizações com base na realidade dos municípios e dificuldades encontradas pelos agentes, que são os responsáveis pela operação do equipamento.

Os aperfeiçoamentos resultaram no programa Endemias 2.0, melhorando a funcionalidade do aplicativo que tem como função:

 

– Monitorar em tempo real o trabalho de campo dos ACE.

– Monitorar imóveis com foco do mosquito através de um mapa que mostra a localização dos mesmos.

– Registrar com fotos, pontos críticos; depósitos de água não eliminados, para que ações imediatas sejam tomadas.

– Acompanhar o índice de infestação predial, que determina as áreas críticas de proliferação do mosquito.

– Mapear imóveis com moradores que apresentam sintomas de Dengue, Zika ou Chikungunya.

 

Além de várias outras opções de ícones de funções que o Programa oferece. Com a operação no município de Bonito, o objetivo é ampliar as atualizações gradativamente para todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

Fotos: Jabuty/Bonito

Jefferson Gonçalves – Assessoria de Comunicação Secretaria de Estado de Saúde